Arquivo | Blender Internal RSS for this section

Produzindo uma maquete digital


Visualização Arquitetônica é o ramo do 3D que, como o nome sugere, produz visualizações de projetos arquitetônicos. Essas visualizações são chamadas de Maquetes digitais. Hoje a maquete digital é tão importante quanto a planta baixa, porém, claro, não a substitui. Escritórios de Arquitetura usam amplamente o 3D para vender o projeto ao cliente, pois é na imagem 3D que ele vai ficar “apaixonado” pela sua casa ou qualquer que seja a construção. Na prática, quer dizer que a imagem do prédio que você vê no banner daquela construção no caminho da escola/trabalho, que ainda não está pronta, foi feita com 3D justamente para vender os apartamentos para os clientes antes mesmo de terminarem a obra 🙂 Percebe o quão essencial é a imagem 3D do projeto?

Pensando nisso, decidi gravar algumas vídeo-aulas para você que tem interesse em entrar nesse mercado tão próspero. O vídeo abaixo é uma introdução do que você vai ver, assista!

Clique aqui para ter acesso a todos os vídeos.

Então, como eu disse, as aulas estão divididas em “Modelagem”, “Texturização UV”, “Aplicação de materiais” e “Iluminação e Render”. Não pude abordar composição com Nodes pois o meu Blender trava constantemente quando eu uso, então prefiri deixar de lado. Enfim, clique no link acima e assista a todos os vídeos!

Uma dica interessante pra você que quer conhecer um pouco mais desse mercado e onde o Blender entra, baixe esse arquivo .PDF, que é o resumo do Workshop de Visualização Arquitetônica que o site Blender Brasil fez ano passado. Tenho certeza que vai ajudar a esclarecer algumas dúvidas.

Iluminação de estúdio com Blender Internal


Muita gente não sabe, mas fotografia e renderização são mais próximos do que se imagina. Algumas técnicas que fotógrafos usam são perfeitamente – e aconselháveis – aplicadas no 3D e uma delas é a iluminação de estúdio. Ela serve para mostrar tudo, desde produtos até pessoas (famosos books fotográficos).

Enfim, um dos maiores erro dos usuários é, ao mostrar um modelo qualquer, só adicionar uma lamp, deixar o fundão azul escuro e apertar F12. Além do render sair terrível, desvaloriza a modelagem. A solução para isso é iluminação de estúdio. No vídeo tutorial abaixo eu ensino como fazer esse tipo de iluminação de forma rápida e simples para que você nunca mais cometa o erro de apertar F12 sem uma cena montada.

O vídeo original está com uma qualidade ótima, mas infelizmente o vídeo no vimeo, mesmo em HD, está com uma qualidade horrível. E eu não sei como corrigir isso… Desculpe! Enfim, para complementar, indico um tutorial aqui muito bom sobre iluminação: http://bensimonds.com/2010/06/03/lighting-tips-from-the-masters/. Está em inglês, mas prometo depois fazer a tradução e postar aqui no blog.

Arquivos

Cena “original” (com textura): http://www.4shared.com/file/BjWyA00_/estudio_blender.html

PS.: Só funciona com o Blender 2.5!

Textura: https://victorphellipe.files.wordpress.com/2010/12/ground.jpg

Renderizando com wireframe em qualquer renderizador externo


Mostrar sua modelagem em wireframe é bem interessante de se fazer. Mais interessante ainda é mostrar o wire sem abrir mão da iluminação da cena. O grande problema é que, exceto o V-Ray e o Interno, nenhum renderizador externo dá pra renderizar com wireframe. É ai que entra a velha e conhecida gambiarra.

O processo consiste em mesclar duas imagens: a do render externo sem materiais (clay) e a imagem em wire gerada do Interno. Sim, você vai usar também o interno, já que ele é o único renderizador acessível que dá pra renderizar em wire. Sem mais palavras, o tutorial. Assista em HD.

Até a próxima!

2º Contest oficial Blender Brasil e mais uma tradução


Consegui arrumar minha internet, Graças a Deus. Agora está tudo normalizado. Enfim… É com grande honra e felicidade que venho anunciar que o 2º Contest Blender Brasil é oficialmente lançado! E o tema é Eco Design, um tema relacionado de forma direta com um dos assuntos mais discutidos dos ultimos tempos: Aquecimento Global. O objetivo do contest é criar uma imagem estática referente ao tema “Eco Design”, que retrate um problema ecológico local, regional, nacional ou mundial.

O contest terá como premiação o livro Blender 3D – Guia do usuário (3ª edição) escrito por Allan Brito. Felizmente, nós conseguimos um bom patrocínio… A editora Novatec está patrocinando o contest e vai ceder o prêmio. Leia aqui as regras do contest. Caso queira uma inspiração para o tema e uma ajuda com os renderizadores, veja esse link.

Outra coisa, como prometido, fiz a tradução do tutorial Lighting in Blender Internal. O tutorial é realmente muito bom, o melhor que eu já vi sobre Render Internal. É muito semelhante ao meu, apesar de ser exponencialmente melhor e não ser passo-a-passo. Para ver o tutorial traduzido, clique aqui.

O resultado do tutorial é incrível, muito realista! Mas é preciso saber que esse render é do tipo Clay (sem materiais) e, em renders desse tipo, não existe color bleeding (fenômeno da iluminação global onde as superficies são coloridas pelos raios de luz refletidos). Isso acontece mesmo se o usuário estiver usando GI. Então tente seguir o tutorial no Blender Internal e em uma cena com materiais… Vai ver que, apesar do render ficar bem legal, não vai estar fisicamente correto, justamente por não existir a GI. Por isso recomendo o uso de render externo caso queira fazer uma cena interna com alto grau de realismo.

Iluminação no Blender Internal


Antes de tudo, quero pedir desculpas pelo “abandono” do blog. É que, além de não se ter tantas notícias sobre render/iluminação relevantes (pelo menos pra mim), a minha casa está em obras e a minha internet (Net Virtua) está vindo com um preço muito maior que era pra vir (um pouco mais de 2x), e talvez terei de cancelar, mas até pra cancelar é dificil, que não é nenhuma novidade… Então minhas atualizações aqui se limitarão mais ainda até tudo se normalizar. E quando eu voltar, talvez já coloco um tutorial sobre Yaf(a)ray pra vocês. Nada prometido, mas ele está sendo prioridade na minha “to do list”!

Enfim, vamos a notícia! Foi publicado há uns dias atrás o melhor tutorial de iluminação com o Blender Internal que eu já vi, o dono do tutorial é o Kroni, o mesmo que fez o tutorial sobre luzes no Blender, que aliás, é o segundo melhor tutorial. Veja aqui a tradução desse tutorial. Na verdade, esse tutorial é a continuação da primeira parte, que vai até a quinta parte! Mas ele ainda não terminou toda a série…

final_biClique na imagem para acessar a tradução desse tutorial

O tutorial trata sobre iluminação interna no renderizador nativo do Blender. É basicamente igual ao meu tutorial, porém exponencialmente melhor, só não é passo-a-passo. No tutorial ele fala sobre a luz do Sol, a luz do Céu, balanceamento de luz e de cor (azul do céu e laranja da Sun), sobre a pós-produção… Enfim, tudo o que você precisa saber sobre renderização interna no Blender. Ele também compara o render do Blender Internal com o Yaf(a)ray. Se parecem muito, não possui tanta diferença, mas como ele diz no tutorial, com o Yaf(a)ray nós temos várias coisas a nosso favor e não precisamos tanto de pós-produção. E ainda tem uma explicação sobre GI no YaR, que ele ainda não terminou.

Eu já li o tutorial e posso dizer mais uma vez: É o melhor tutorial de iluminação com o Blender Internal que eu já vi! Leiam, é muito bom… E esperem que, com certeza, eu farei a tradução!

vSwarm


Já ouviu falar nessa Render Farm? Essa é uma renderfarm grátis (Free) que usa Blender e LuxRender, ou seja, é possivel você usa-la com o renderizador Interno do Blender e renderizar com o LuxRender! Tudo free e compartilhado. Compartilhado mesmo, você pode disponibilizar o seu computador para render, mas não só para seu render, para todo mundo. E o melhor: Não existe tempo limite de render! Legal né? E como eu disse, é uma render farm free. E eles planejam fazer uma versão comercial e nela você vai poder comprar créditos ou ganhar dinheiro, vendendo pontos talvez.

imagem

Vamos entender como funciona?

Ao fazer seu registro, você recebe 1000 pontos. Esses pontos irão definir se seu render vai terminar mais rápido. É como se fosse uma fila, quanto mais pontos você tiver, mais na frente você vai ficar. Enquanto você fica online (disponível para renderizar) ou compartilhando CPU, você está ganhando pontos. E enquanto você renderiza, você está perdendo pontos. É realmente uma comunidade!

Para o LuxRender existe duas pequenas limitações:

  • Seu render só podera ter, no máximo, 2500 samples per pixel (S/P).
  • Sua resolução não poderá passar de 4MB (X*Y < 4MB).

Essa unidade define a qualidade do seu render ou a quantidade de noise dela. É uma ótima qualidade, mas as vezes seu render precisa de mais. E a resolução é ótima, muito grande! Algo parecido com 2 mil pixels em cada eixo.

E para o BI também:

  • Cada frame não pode passar de 60 minutos.

É… Seu render não pode ser tão pesado!

Quer saber como usar? Clique aqui para saber como usa-la com o LuxRender ou clique aqui caso queira usar o Blender Internal. Enfim, apesar de suas limitações, essa render farm é uma ótima opção!

Reflexões HDR no Blender


Ontem o site CG Cookie publicou um ótimo tutorial feito por Kernon Dillon sobre reflexões HDR (High Dinamic Range) no Blender Internal. O tutorial é feito em vídeo com audio e em alta-qualidade, pode ser acessado clicando aqui. No tutorial, o autor mostra 3 sites onde é possivel fazer o download de imagens HDR completamente de graça. Muitas pessoas, até com nível intermediário, tem dúvidas sobre as aplicações desse tipo de imagem nos renders, então esse tutorial fala sobre uma das aplicações da imagem HDRI, a reflexão.

hdriHDR panorâmica

Imagens HDR são amplamente usadas em renders por terem suporte em todos os melhores renderizadores e, além de serem bem fáceis de configurar, produzem um resultado muito realista. Dos renders foto-realisticos que vocês veem por ai, grande parte deles usam HDR pra fazer/ajudar a iluminação.

E uma curiosidade do tutorial, parece que o autor cantarola a música “Garota de ipanema”, de Tom Jobim!